Os Desafios Digiais do Novo Profisssional de Mídia

Os Desafios Digiais do Novo Profisssional de Mídia

O setor de Mídia dentro de agências de propaganda vem ganhando força ao longo dos anos. Desde a criação do cargo nos anos 60, a categoria vem se profissionalizando cada vez mais . E com tantos holofotes voltados para a área, cresce também o interesse dos estudantes de propaganda. Mas vale ressaltar, antes de mais nada, que a vida de um mídia não é só glamour e “presentes”, vai muito além disso. Para ser um profissional de valor, é preciso minimamente gostar de números e estar sempre antenado com as novas mídias e o mundo digital. Não esquecendo de lembrar que um mídia que se preze, não deixa de fazer as provas de certificação aplicadas pelos grupos de mídia em todo o Brasil, instituídos desde 2010 pelo Grupo de Mídia de São Paulo.

O universo digital e as mídias sociais são praticamente um mundo à parte. Que exigem conhecimentos cada vez mais específicos. E quem não acompanha as tendências, perde oportunidades. Inclusive para seus clientes. Clientes estes que, apesar da grande onda digital tomar conta de todas as plataformas, ainda há alguns resistentes a fazerem investimentos online.

Daí é preciso perspicácia e estratégia para que o cliente entenda que pode ficar atrás da concorrência e perder uma boa fatia de consumidores online. Sendo assim, é importante que o profissional de mídia vá além dos veículos tradicionais offline. É pense fora da caixa e mostre que é possível interagir uma campanha de TV ou impresso com o online via smartphone, por exemplo. Afinal, a primeira atitude de um consumidor é consultar informações sobre o produto ou serviço na internet e mídias sociais quando ele fica sabendo de algo novo.

Nem é preciso dizer que é essencial uma marca ter um relacionamento com o público em mídias sociais. Acompanhar e monitorar o que está sendo dito sobre seu produto ou serviço rende oportunidade para fidelizar a marca com seus seguidores, tendo um feedback e podendo fazer melhorias em caso de reclamação. E um bom mídia precisa saber o que falam, quem fala  e onde fala este público-alvo. Desta forma ele tem bons argumentos para apresentar ao cliente sobre as plataformas mais interessantes para se investir.

As agências já buscam profissionais especializados que trabalhem no monitoramento de seus clientes nas mídias sociais. O problema é que por ser uma área praticamente nova, diversas ainda não conseguem lidar com o digital, e pensam de maneira isolada. O que elas devem entender é que nem os meios digitais eliminam os tradicionais, nem os tradicionais devem descartar os digitais.

Mas para tudo isso dar certo, o caminho e a solução é um bom planejamento de mídia, que deve ser bem embasado e coerente com o briefing do cliente. Assim, é possível otimizar e rentabilizar o investimento em comunicação. Contudo, o ideal é o casamento da mídia com o atendimento e a criação. Juntos eles podem atingir grandes estratégias, pensadas de forma casada, atrelada com a criatividade.  E os desafios deste novo mídia vão muito além. Mas isso é outro papo que a gente continua no próximo artigo.

Sobre o autor | Website

Sou pernambucana arretada. Profissional de mídias sociais, assessora de comunicação. Jornalista e publicitária com MBA em Marketing. Atua como subeditora da Revista ProNews Comunicação e Marketing do Nordeste (PE). Gestora de Comunicação da Primma Comunicação Estratégica. É fascinada por marketing digital, novas tecnologias, gastronomia, alimentação saudável, vinhos, cinema europeu e asiático. Nas horas vagas faz amigos, respira e dorme.

Gosta de Marketing Digital e Mídias Sociais? Receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis (é grátis)!

100% livre de spam.